domingo, setembro 17, 2006


Queria te escrever uma carta, para te lembrar de como você era. Malditos tempos que eu te pedia para mudar. Você não entendeu, meu amor. Pedi para mudar, não para se mudar para longe como você fez.
Cada vez te vejo mais como um inseto que segue somente uma luz. Sem saber que essa luz que te cega não é o sol, ao contrário do que você pensa. Se eu pudesse te pegar pela mão e ir te mostrar o sol, você veria que existe muito mais que ela. Na verdade, lembraria. Por que um dia, já fomos ver o sol. Não adianta negar, eu ainda guardo a foto.

Nenhum comentário:

Postar um comentário